Adolescente que assassinou jornalista ficará solto

andre

O adolescente de 16 anos que confessou o assassinato do jornalista André Luiz de Sá, após o desentendimento durante um programa sexual, em Araçuaí, na Região do Vale do Jequitinhonha, já tinha um histórico de agressões aos pais e envolvimento em vários delitos como furtos e tráfico de drogas. Mesmo assim, por decisão da Justiça, vai continuar livre, sem receber nenhum tipo de medida corretiva ou punição. O crime aconteceu na madrugada de 3 de agosto, na casa da vítima, que foi morta a pauladas. André Luiz era assessor de Comunicação da Prefeitura de Araçuaí.

 O delegado de Araçuaí, Cristiano Castelucci Arantes, responsável pela apuração do caso, informou na noite desta segunda-feira, que, com a Promotoria Pública, solicitou a internação do adolescente pela prática de homicídio qualificado, cometido por motivo fútil, sem dar chance de defesa à vitima. Porém, o juiz da Comarca de Araçuaí, Carlos Jucken, negou o pedido, determinando que o menor infrator fosse colocado em liberdade.

O delegado Cristiano Castelucci Arantes disse que ainda não tem conhecimento do que realmente fundamentou a decisão do juiz, evitando fazer comentários a respeito, mas não conseguiu disfarçar a reação de frustração. O policial lembrou que o Centro de Internação de Adolescentes Infratores mais próximo de Araçuaí fica em Teófilo Otoni, a 240 quilômetros de distância. Pelo estatuto da criança e do adolescente. o menor que cometer crime graves pode cumprir até três anos de internação.

Cristiano Arantes lembrou que o adolescente confessou o crime friamente e, na manhã desta segunda-feira, ao ser detido, chegou a ser sarcástico com os policiais. “Assim que chegou à delegacia, ele foi logo dizendo que mesmo se a polícia não o descobrisse, ele iria confessar o crime porque sabia que é menor, que não ficaria preso”, afirmou o delegado, lembrando que o rapaz em nenhum momento demonstrou arrependimento.

Conforme o delegado, o autor confessou que no fim da noite de domingo encontrou com o jornalista André Luiz de Sá perto de uma praça de Araçuaí – conforme as investigações, os dois já se conheciam. Ainda conforme seu depoimento, foi combinado um programa sexual, pelo qual o jornalista pagaria R$ 100, além de um telefone celular.

O adolescente disse que chegaram a uma casa pertencente a André Luiz – e ainda em construção, já na madrugada do dia 3, o jornalista impôs a condição de ser o parceiro ativo. O garoto afirmou que não gostou da insistência do “cliente” para que ele fosse passivo. Houve uma discussão. Contou também que André Luiz teria tentado agarrá-lo. Nesse instante, relatou, o menor fingiu que iria beber água. Na sequência, ele se armou com um pedaço de madeira e passou a golpear a cabeça da vitima. “Ele disse que deu uma primeira paulada na cabeça de André Luiz, que caiu e tentou se levantar. Mas aí tomou outra paulada. Depois, o adolescente atingiu a vítima outras duas vezes. Ou seja: foram quatro pauladas”, afirmou o delegado Cristiano Arantes.

Ainda conforme o delegado, o rapaz confessou que a vítima sangrou muito. Para não deixar marcas no chão da casa, ele usou o par de tênis do próprio André Luiz ao andar pela residência à procura de água para se lavar. Ele revelou que não quis levar o celular do jornalista, para não ser rastreando, carregando R$ 30 da vítima. Ao sair da casa, trancou o portão e jogou a chave por cima do muro. Em seguida, livrou-se do par de tênis.

adolescente_preso_morte_jornalista

 


Fonte: aconteceunovale.com.br

Fotos: Polícia Civil de Araçuaí

Facebook Twitter Google+ linkedin email More
Portal VDL - Politica de Privacidade - MSS Empreendimentos - Virgem da Lapa